Escolha uma Página

Camboriú completa, no dia 05 de abril, 136 anos de história. A cidade é conhecida como um refúgio para quem quer descansar do movimento urbano, mergulhando na tranquilidade da área rural. Durante todos esses anos, a cidade se tornou referência em desenvolvimento econômico, possui um conjunto de ações direcionadas para o turismo rural e mantém a sua tradição, cultura e meio ambiente como pilares principais.

História de Camboriú

O nome Camboriú faz referência ao Rio Camboriú. De origem tupi, significa “rio dos robalos”. Outra hipótese seria a origem indígena que inspira-se no relevo da Pedra Branca, morro que lembra um seio de mulher e que é visível de diversos pontos do município.

A cidade é berço da cultura açoriana. Sua colonização aconteceu na segunda década do século XIX, com Baltazar Pinto Corrêa, natural do norte de Portugal. Provavelmente, ele chegou onde hoje é Camboriú por volta de 1821, após passar por Porto Belo. Ele solicitou, por meio de uma carta sesmaria, um pedaço de terra para iniciar um povoado e deu o nome de Freguesia do Bom Sucesso. 

Essa nova colonização começou no Canto Norte da Praia e depois seguiu para a localidade que hoje chamamos de “Barra”. Ali começou a história do município de Camboriú. Em 1849, a cidade ainda era um distrito subordinado ao município de Itajaí. Sua desmembração veio em 05 de abril de 1884.

A cidade manteve o território original até a década de 50. Em 1954, inicia a separação de Camboriú da parte litorânea da região com a criação do distrito de Praia de Camboriú, ainda subordinado por Camboriú. Assim se mantém até 1964, quando é desmembrada e o distrito de Praia de Camboriú é elevado à categoria de município, chamado Balneário Camboriú.

Atualmente, o município conta com uma área de 214,5 km² e um distrito anexado, o Monte Alegre (2014). Sua população estimada é de 82.989 habitantes.

Dias de hoje

Apesar das manifestações portuguesas ainda serem o destaque principal, a cidade hoje conta com muitas vertentes etnoculturais, como italiana, alemã, e negra. A religião também é muito forte na cidade. Um exemplo é a famosa Festa do Divino Espírito Santo, herança dos colonizadores açorianos. Outro exemplo e principal evento da cidade, é o Encontro Internacional dos Gideões Missionários da Última Hora, que reúne cerca de 150 mil pessoas todos os anos e mobiliza evangélicos de todo o Brasil, sendo o maior encontro de missões do mundo.

Aproveite a natureza na Fazenda dos Caetés

Trilhas, piscina, playground, espaço para eventos, animais da fazenda, 11 cabanas para acomodações, restaurante com comida caseira, e muito mais para você relaxar e se divertir com toda a família.

Toda essa cultura e religião é desfrutada com opções únicas de turismo. O forte de Camboriú é o turismo rural, ecológico e natural. Hoje é possível desfrutar de hotéis que reforçam a vida no campo, explorar belíssimas cachoeiras, trilhas ecológicas, pesque-pagues e uma deliciosa gastronomia local. 

Outras atividades econômicas da cidade são o comércio, indústria agropecuária e mineração. O cenário de Camboriú é marcado por terras de cultivo de arroz irrigado, milho, frutas, hortaliças, feijão e aipim. A pecuária também é muito presente. Há criação de gados bovinos, suínos, caprinos, ovinos e aves.

Hospede-se na Fazenda dos Caetés

Se você quer aproveitar toda essa experiência que a cidade proporciona, a Fazenda dos Caetés é o local ideal. Estamos localizados no sul do município, na área rural, em meio a natureza. Temos trilhas ecológicas, animais da fazenda, um cenário com árvores e plantas da região e a nossa famosa Capela da Santa Paulina, que reforça a religiosidade de Camboriú.

Reserve agora e hospede-se em uma de nossas aconchegantes cabanas.
Whats 47 99908-5343⠀⠀⠀
adm@pousadacaetes.com.br⠀⠀ 

× Posso te ajudar?